Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Como é a relação de quem aprende e de quem ensina em música?

"Percebo muitas formas de relação entre aluno e professor nas aulas de instrumento musical e vou citar algumas que consigo descrever, não quero fazer nessa juízo de valores, mas dividir essa percepção com vocês e deixar o julgamento para quem deseja julgar valores.
Nesses meus anos de experiência como professor já passei por muitas situações e todas elas somaram naquilo que sou hoje. Importante é para o professor identificar que tipo de aluno está começando a suas aulas e para onde quero levar esse aluno. Para o aluno identificar como é o seu professor e como descrever aquilo que desejo para as minhas aulas. Já vi alunos de todas as idades criarem um jogo nessa relação professor e aluno, onde muitas vezes pode ser benéfico ou prejudicial a ambos.
Relação de prestação de serviço:
Essa é uma relação totalmente descomprometida, capitalizada e muito comum em alunos ou pais que tem a percepção de um curso de instrumento musical muito ligado ao pagamento das aulas. O lema é eu pago você recebe e ninguém me cobra, os resultados devem aparecer rápido para que eu continue a pagar. Nem o professor e nem o aluno assumem um comprometimento em relação as aulas de forma pedagógica, mas sim de prestar um bom serviço de qualidade, sem faltas, sem frustrações. O aluno quer pagar o serviço e no final quer ver os resultados de custo beneficio das aulas. Muitas vezes nessa relação o professor no caso é quem recebe ordens e o aluno é aquele que decide o que deseja fazer, não dando importância as orientações do ser professor. Se não for assim a matricula é trancada sem nenhum critério pedagógico, tudo muito focado a uma qualquer prestação do serviço, onde o contratante e o contratado só tem foco no produto final.
Relação de amigos:
Professor e aluno formam uma relação de amizade e as aulas se tornam um encontro, (já ouvi aluno perguntando se poderia trazer cerveja para aula) onde o professor agrada seu amigo e o aluno também faz o mesmo. Existe algum ganho, mas também é uma relação sem muitas cobranças e essa é uma relação onde sempre alguém sai chateado com o outro. Quando a amizade se desfaz acabam as aulas. Existe nessa relação muita chantagem emocional onde a moeda de troca é o sentimento, a amizade. Muito comum em aluno adulto e que faz das aulas de música um momento de entretenimento, um lazer.
Relação tradicional professor e aluno:
O professor é quem ensina, e o aluno é quem aprende, parece obvio, funciona muito bem, pois traz o modelo de escola onde aprender e ensinar é algo positivo e todos saem ganhando de um forma madura, fica muito ligado no ensino da música de forma complementar na educação, o aluno faz a sua parte estudando e o professor recebe a responsabilidade de ensinar, muitas vezes elaborando novas metodologias e materiais didáticos, esse é um modelo que funciona na grande maioria das aulas de instrumento musical. O foco é o aprendizado com plano de aula bem elaborado e material didático organizado.
Relação mestre e discípulo:
Cada vez mais rara no meu ver nos dias de hoje, mas muito comum quando o professor é um grande instrumentista ou músico de renome. Essa relação entre mestre e discípulo, parece algo arcaico, da Grécia antiga, mas é a única relação no meu ver onde o aluno se entrega ao aprendizado com a máxima dedicação, com foco em sugar todo o conhecimento do seu mestre. A entrega do aluno, a admiração, para com seu mestre onde ele é o modelo por onde o discípulo quer trilhar. Quando o professor se coloca na situação de mestre vê no seu discípulo o futuro, aonde seus conhecimentos estarão depositados e ali serão fielmente seguidos. É a relação onde a música se torna arte novamente e ambos, mestre e discípulo se tornam veículos dessa arte. Existe um problema aqui muitas vezes quando o professor por ter um trabalho como músico, acaba pecando na didática, na metodologia, mas isso é superado pelo grande esforço do discípulo. Nessa situação vejo muitas vezes nascer discípulos que realmente serão grandes músicos.
É uma forma simplista em explicar o complexo. Muitas não é uma escolha, acontece devido a inúmeros fatores e a realidade que cada um esta vivendo .
Não posso dizer que uma ou outra relação esta mais certa ou errada, mas que são modelos que encontrei em minha vida profissional como professor e coordenador pedagógico, mas também devem haver modelos ou mistura entre uma relação e outra.
Importante que quando entendemos essas relações podemos ter uma visão melhor da aula como aluno ou professor e poder alcançar os objetivos desejados de uma forma madura e inteligente."
Por: Música  Educa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos do blog

Para pesquisar neste blog

Seguidores

PARTITURAS PDF/MP3

PARTITURAS PDF/MP3
clique na imagem para acessar

PARTITURAS

PARTITURAS
clique na imagem para acessar